• Comitê Brasileiro de Acrobacia e Competições Aéreas Brasil

Artigos

image

CONVERSANDO COM OS ACROBATAS - 3

A conversa do mês é com o piloto Alexandre Venson, que levou o troféu da categoria Intermediária em Rio Verde.

 

-Onde, como e quando aprendeu a pilotar aviões?

Aprendi a pilotar aviões em um campo de aviação na cidade de Foz do Iguaçu, uma pista de grama, lugar fantástico freqüentado por amantes da aviação.Fui muito incentivado pelo meu Pai e pelos meus 2 tios, todos pilotos! Recebi minhas primeiras aulas de pilotagem no ano de 1996.

 

-Quando começou a gostar de acrobacia?

A acrobacia sempre foi meu desejo, esse foi um dos motivos que decidi me tornar piloto,sempre observando meu pai efetuando loopings e turneaus no Citabria e observando as fantásticas manobras do Cmte Paes de Barros no meu condomínio. 

 

-Como foram os primeiros vôos acrobáticos? 

Fui muito bem instruído desde o começo da minha instrução, sempre com muita segurança e consciência de que acrobacia deve ser feita para o piloto que a esta efetuando, e não para os outros. A vaidade pode te deixar numa fria.  

 

-Em acrobacia, já encontrou alguma dificuldade que precisou ser superada?

No vôo de acrobacia nunca.

 

-Quais foram os benefícios que a prática da acrobacia aérea trouxe para seu nível de pilotagem?

Acho que muitos benefícios, o maior deles é saber dominar a máquina tendo consciência situacional e sempre respeitando os limites dos aviões.  

 

-Na sua opinião, qual a melhor forma de treinar para um campeonato?

A união sempre faz a força... a ideal é ter um treinador no solo observando e criticando as manobras com um rádio VHF e também gravando os comentários em um pequeno gravador, para que depois do vôo o piloto possa refletir e analisar todos os acertos e erros.

 

-Tem alguma opinião geral sobre a competição de Rio Verde?

A competição em Rio Verde foi um marco muito grande para nós da comunidade acrobática. Este foi o Primeiro Campeonato Nacional CBA de acrobacias. Esta competição foi fruto da união e esforço de muitas pessoas, principalmente da Família TEXTOR.  Após anos sem competições no Brasil, conseguimos juntar apaixonados por acrobacia mostrando um elevado nível de competição, principalmente nas categorias de base. Tenho certeza que este foi o primeiro de muitos outros campeonatos nacionais e regionais que o CBA irá organizar.

 

-Pretende seguir competindo? Quais os planos para o futuro?

Pretendo sim continuar competindo! Meus planos são de continuar voando os campeonatos no Brasil e fazer parte do Time Brasileiro de Acrobacias no Campeonato Mundial de Advanced.

 

-Tem algum conselho para quem deseje aprender acrobacia aérea?

 Meu maior conselho é que nunca desistam dos sonhos. Procurem pessoas experientes e os aviões corretos para que possam aprender a fantástica Arte da Acrobacia Aérea.

 

Artigos